Antirrhinum lopesianum

VU Vulnerável
Nome Comum:  
Nome Científico Completo:   Antirrhinum lopesianum Rothm.

AVALIAÇÃO DO RISCO DE EXTINÇÃO

CATEGORIA E CRITÉRIOS DA UICN

VU, Vulnerável

VU D1+2

Justificação da Avaliação

Antirrhinum lopesianum é uma planta endémica do noroeste da Península Ibérica. Em Portugal a sua área de distribuição está restrita ao nordeste transmontano, ocorrendo exclusivamente nas escarpas do rio Douro e de alguns dos seus afluentes. Trata-se de uma planta muito sensível à alteração do seu habitat, com uma ecologia muito específica, que ocorre em escarpas xistosas, protegidas da ação direta do sol, geralmente voltadas a norte, com afloramentos intercalados de calcário ou com carbonatos precipitados transportados por águas intersticiais. Apesar de a população nacional ter uma área de distribuição reduzida, bem como um número reduzido de indivíduos, não há indícios de declínio populacional, ou de declínio na sua área de distribuição na última década. A planta é avaliada na categoria Vulnerável porque a estimativa da dimensão da população nacional é inferior a 1000 indivíduos maduros e o número de localizações inferior a cinco. As principais ameaças à planta são a construção ou o melhoramento de infraestruturas rodoviárias, que conduzem à destruição direta de núcleos populacionais, e os fogos recorrentes conjugados com eventos de seca extrema, que provocam alterações da qualidade do habitat da planta. Como medida principal de conservação sugere-se a implementação de microrreservas que abranjam cada uma das subpopulações, devendo ser implementadas medidas de gestão de habitat, nomeadamente controlo da vegetação arbustiva na envolvente dos núcleos populacionais da planta.

MAPA DE DISTRIBUIÇÃO

- Registos de ocorrência da planta

FOTOGRAFIAS

Financiamento:
Coordenação:      Parceria:  Cofinanciamento: