Como Apoiar

Modalidades de Participação Pública

O sucesso do projeto ‘Lista Vermelha da Flora Vascular de Portugal Continental’ depende em grande medida do grau de envolvimento da comunidade no projeto. Apelamos assim à participação voluntária de todos os interessados, através das seguintes modalidades de colaboração.

Como poderá participar?

1. Partilha de dados geográficos de espécies da flora vascular provenientes de estudos, monitorizações ou observações pessoais

O portal Flora-On (flora-on.pt) funcionará como base de dados para os registos geográficos das plantas.

a) Se tiver dados de observação avulsos, poderá inserir os dados diretamente no portal Flora-On, requerendo à SPBotânica uma palavra-passe, caso ainda não seja colaborador do portal. Solicitamos que concentre o seu esforço nas plantas constantes na Lista de Plantas-Alvo do projeto, uma vez que são aquelas que necessitam de uma base de informação mais sólida. Para cada registo, se possível, solicitamos que adicione alguma informação relativa ao estado dos núcleos populacionais da planta (e.g. notas indicativas da abundância local da planta e existência de pressões ou ameaças sobre esse núcleo populacional).

b) Se tiver dados de inventários organizados em tabelas excel (ou noutro formato), poderá enviar-nos esses dados para o endereço listavermelhaflora@gmail.com para que possamos processá-los e integrá-los no portal Flora-On. É essencial que, para cada local de inventário, haja coordenadas geográficas (ou uma shapefile com os locais de amostragem georreferenciados).

c) Se tiver dados de monitorizações e estudos, mesmo que não possa partilhá-los por motivos de confidencialidade, seria útil que nos indicasse a designação dos estudos e quais as plantas da Lista de Plantas-Alvo contempladas nesses estudos, para que os possamos solicitar às empresas ou consultar na Agência Portuguesa de Ambiente.

d) Se tiver informação de Herbário relativa a espécies da Lista de Plantas-Alvo que tenha compilado no âmbito de um projeto pessoal (e.g. tese ou artigo), poderá enviar-nos essa informação para o endereço listavermelhaflora@gmail.com.

2. Sinalização de pressões atuais e ameaças futuras sobre plantas

A correta identificação de pressões atuais e ameaças futuras sobre as populações das plantas constitui um dos aspectos fundamentais para a avaliação do seu risco de extinção pelos critérios da UICN.

Se tiver conhecimento das pressões actuais e ameaças futuras que pendem sobre determinadas plantas, solicitamos que nos faculte essa informação para o endereço listavermelhaflora@gmail.com, indicando, mesmo que grosseiramente, a área onde incidem/incidirão e o tipo de habitat ou as espécies da Lista de Plantas-Alvo que estão a ser diretamente afectados.

Estamos a criar uma shapefile com a delimitação geográfica aproximada de algumas pressões e ameaças (e.g. grandes infra-estruturas a construir, desenvolvimentos urbanísticos) que irá sendo atualizada com os contributos dos colaboradores. O seu contributo será fundamental para sinalizar ameaças a nível local que poderão afectar gravemente plantas com distribuição muito restrita.

3. Integração na Bolsa de Voluntários para prospeção de plantas no campo

Se estiver interessado em voluntariamente efetuar prospeção em alguma área geográfica próxima da sua zona de residência, ou dirigida a alguma espécie constante na Lista de Plantas-Alvo, área geográfica ou habitat em que tenha particular interesse ou conhecimento (e.g. no âmbito de uma tese ou artigo científico), entre em contacto connosco para o endereço listavermelhaflora@gmail.com, para que o possamos integrar na Bolsa de Voluntários para prospeção de espécies no campo. Esta Bolsa de Voluntários será gerida consoante as necessidades do projeto pela equipa de coordenação técnica.

4. Recolha de dados e redação dos textos de suporte à avaliação de plantas que não constam da Lista de Plantas-Alvo do projeto

Se tiver interesse ou conhecimento específico sobre alguma planta em particular que não conste da Lista de Plantas-Alvo, e gostasse que ela fosse avaliada no decurso do projeto, poderá ficar responsável por:

a) Recolher e/ou compilar informação relativa à distribuição geográfica e ao estado de conservação dos núcleos populacionais dessa planta; e

b) Redigir textos detalhados sobre essa planta, que sirvam de suporte à avaliação do seu risco de extinção.

Para tal, deverá entrar em contacto connosco através do endereço listavermelhaflora@gmail.com, indicando o nome da(s) planta(s) pela(s) qual(is) gostaria de ficar responsável.

Quanto mais completa for a informação sobre a espécie, mais sustentado será o resultado final da avaliação do risco de extinção pelos critérios da UICN.

 

Donativos

Uma outra modalidade de participação muito importante para o sucesso do projeto é o apoio financeiro através de donativos, já que nem todas as despesas inerentes à execução deste projeto são consideradas elegíveis pelas entidades cofinanciadoras (PO SEUR e Fundo Ambiental). Além destas despesas não elegíveis, a Sociedade Portuguesa de Botânica (SPBotânica) terá de suportar os 2,8% do custo total do projeto que não serão financiados por essas entidades. Apelamos, por isso, ao seu contributo financeiro para levar a cabo um projeto crucial para o delineamento e a adoção de medidas de conservação dirigidas às espécies ameaçadas da flora vascular autóctone do nosso país.

 

Benefícios fiscais para empresas

Pelo facto de a SPBotânica estar inscrita como ONGA no Registo Nacional de Organizações não Governamentais de Ambiente e Equiparadas (RNOE) da Agência Portuguesa do Ambiente, as empresas que concederem donativos ao projeto ao abrigo do Mecenato Ambiental previsto no Estatuto de Benefícios Fiscais (EBF) poderão deduzir até 120% dos respetivos donativos (vide Artigo 62º do EBF – nº 2; alínea c) do nº 6; e alínea a) do nº 7).

 

Como efetuar os donativos

Os donativos podem ser efetuados por transferência bancária para a conta do projeto (IBAN: PT50 0035 0428 0000 2186 130 82; BIC/SWIFT: CGDIPTPL) ou por cheque endereçado à Sociedade Portuguesa de Botânica e enviado ao cuidado de Miguel Porto para a morada Travessa do Jardim, nº 3, A-dos-Potes, 2615-018 Alverca do Ribatejo.

Para a emissão do respetivo recibo de donativo, agradecemos ainda o envio dos seus dados pessoais ou da empresa (nome, morada completa e número de contribuinte) para o endereço eletrónico geral.lvf@gmail.com.

 

Campanha ‘Apadrinhe uma Planta da Lista Vermelha’

Uma forma de ajudar o projeto é apadrinhando uma planta-alvo do projeto no âmbito da Campanha ‘Apadrinhe uma Planta da Lista Vermelha.

Época Outono-Inverno

Época Primavera-Verão

As 620 plantas-alvo do projeto são aquelas que, à partida, são mais raras e ameaçadas, e para as quais é necessário recolher informação sobre a sua área de distribuição atual, a dimensão das suas populações e as ameaças que sobre elas recaem, através de prospeção no terreno e/ou de pesquisa em Herbários, de forma a tornar possível a avaliação do seu risco de extinção de acordo com os critérios da UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza).

Ao apadrinhar uma planta da Lista Vermelha está a contribuir, com o seu donativo, para os trabalhos de prospeção destas plantas no campo. Ao fazê-lo, receberá um diploma de padrinho/madrinha e o seu nome aparecerá junto do da sua planta afilhada na publicação final (versões digital e em papel) e aqui no portal público do projeto, como sinal de reconhecimento pelo seu contributo.

Saiba como apadrinhar uma planta no site da SPBotânica.

E consulte a Lista de Madrinhas e Padrinhos que já deram o seu contributo ao projeto.

 

Associativismo

Uma outra forma de apoiar o projeto é tornando-se sócio da Sociedade Portuguesa de Botânica ou da PHYTOS.

Financiamento:
Coordenação:      Parceria:  Cofinanciamento: